EAE - Escola de Aprendizes do Evangelho


O que é a Escola de Aprendizes do Evangelho

 Escola de Aprendizes do Evangelho é um programa organizado para proporcionar a vivência do Cristianismo como proposta essencial de aperfeiçoamento moral da Humanidade através da Reforma Íntima do ser. Busca a renovação do homem em seus sentimentos, pensamentos e atitudes, proporcionando-lhe experiências de verdadeiro auto-conhecimento e despertamento de seus ideais divinos.

Não se trata de um curso como habitualmente se entende a partir da palavra “escola”, mas sim de um processo de Iniciação Espiritual baseado no Evangelho de Jesus, entendido como forma mais pura de vivenciar a proposta religiosa do Espiritismo para o Bem da Humanidade.

Quais são suas Finalidades

As escolas de Aprendizes do Evangelho preparam e purificam os espíritos para o ingresso em vidas mais perfeitas, na comunhão de todos os dias com Deus, despertando a consciência interna para que vibre em sintonia com os planos espirituais mais elevados.

Não é um curso comum de preparação teórica, mas a oportunidade que o aprendiz tem para adestrar suas forças, sem temor e represálias, terçar armar contra si mesmo, isto e, contra todas as suas imperfeições: maus pensamentos, más palavras emas ações, e provar a si próprio que está combatendo por decisão própria sem engodos ou forçamentos, visando seu próprio engrandecimento espiritual.

Como se estrutura

Reuniões
As reuniões de uma turma da Escola de Aprendizes do Evangelho são encontros semanais de 90 minutos.
As atividades durante uma aula da EAE podem ser divididas genericamente como segue:
  • 10 minutos = preparação do ambiente, constituída de sintonia progressiva com esferas espirituais superiores, culminando na prece do Pai Nosso e Prece dos Aprendizes;
  • 10 minutos = leitura de temas pelos aprendizes; comunicação de novos temas;
  • 10 minutos = avisos gerais; nomes para vibrações; comentário sobre o Bem;
  • 45 minutos = exposição da aula por expositor previamente escalado de acordo com o programa da EAE;
  • 15 minutos = comentários finais; vibrações coletivas; intercâmbio mediúnico (em datas preestabelecidas); prece de agradecimento e encerramento.
Normalmente, a disposição da sala para acomodação dos alunos deve facilitar a formação em “círculo”, possibilitando a todos os participantes serem vistos e ouvidos uns pelos outros com facilidade, respeitados os limites das condições físicas das sedes dos Centros Espíritas.


Direção
A direção da turma é composta basicamente por um Dirigente, um Assistente e um Secretário.
Os dirigentes devem ser Discípulos integrantes da Fraternidade dos Discípulos de Jesus, devido ao conhecimento e vivência segundo as elevadas finalidades da Escola. Devem ser auxiliados por um secretário e um assistente, atuando no controle de frequência, na distribuição de material, no esclarecimento de dúvidas e no apoio às dificuldades enfrentadas pelos alunos.

Participantes
As inscrições para a turma da Escola de Aprendizes do Evangelho são abertas ao público, sem qualquer restrição, seja de ordem religiosa, material ou pessoal (sugere-se que os jovens até 18 anos sejam encaminhados à Mocidade Espírita). As inscrições podem ser aceitas até a aula 13 que corresponde à implantação do Caderno de Temas.
Continuam participando do 2º. E 3º. Anos somente os alunos que obtiveram aprovação nos anos anteriores.

Formação de uma turma
Uma Turma da Escola se forma sempre nas condições abaixo:
a)    Sucessivamente, obedecendo uma programação do Centro que a patrocina.
b)    Por encaminhamento natural dos assistidos nos trabalhos da Casa, após o Curso Básico do Espiritismo.

Programação
Para atingir suas finalidades, a Escola de Aprendizes faz uso de um programa integrado de aulas e atividades, bem como encaminhamento dos alunos para o trabalho.

Programa de Aulas
Tratando-de de uma escola de natureza iniciática, as aulas não possuem cunho acadêmico. Sua apresentação visa o processo de renovação do ser.
Os textos básicos para o Programa de Aulas são: Iniciação espírita (diversos autores) e o livro O Redentor, de Edgard Armond, ambos da Editora Aliança.
Sugere-se, como referência complementar para a melhor compreensão por parte dos aprendizes, o livroGuia do Aprendiz, a ser distribuído na aula 23 e do Guia dos Discípulo na aula 106, ambos de Edgard Armond, da Editora Aliança.

Programa de Atividades
Na Escola de Aprendizes do Evangelho, os alunos são convidados a empreender diversas atividades, fazendo uso de instrumentos que visam a facilitar a processo de renovação interior:
1)    Vibrações das 22 horas
2)    Caderno de Temas
3)    Evangelho no Lar
4)    Caderneta Pessoal
5)    Caravanas de Evangelização e Auxílio

Encaminhamento para o Trabalho
Na Escola de Aprendizes do Evangelho são propostas aos alunos diversas oportunidades de participação em trabalhos voluntários baseados no evangelho com a finalidade de proporcionar campo de exercício e observação para a renovação interior dos aprendizes.
Principais exemplos:

1)   Trabalho de Vibrações Coletivas.
2)   Trabalhos de Assistência Espiritual (através dos Cursos de Passes, Médiuns e
     Entrevistadores).
3)   Exposição de aulas (através do Curso de Expositores).
4)   Evangelização Infantil.


Encaminhamento para a Fraternidade dos Discípulos de Jesus
Concluída a Escola de Aprendizes do Evangelho, os alunos que se sentirem em si o ideal de servir a Jesus, através sdo serviço ao bem do semelhante e divulgação das verdades evangélicas, manifestam, expressamente na sua Caderneta Pessoal, se têm interesse em ingressar como membro da Fraternidade dos Discípulos de Jesus.

O postulante a discípulo não ingressa imediamtamente na fraternidade dos Discípulos de Jesus. Esta, como um apêndice aqui na Terra da Fraterndade do Trevo (existente no mundo espiritual), é bastante rigorosa quanto à admissão de novos elementos. São palavras do próprio comandante Armond: “Em matéria de reforma íntima, a Fraternidade dos Discípulos de Jesus não admite meios-termos: ou o indivíduo é evangelizado ou não é”.







O intuito de criar esse Blog foi o de divulgar os trabalhos da Casa Espírita Edgard Armond, divulgar a Doutrina Espírita, aproximar as pessoas que lá frequentam e levar ajuda a quem precisa.